Atrás dos montes


Com que drogas conspira ele para ainda a chorar incessantemente: afogado na monotonia do tilintar de chaves, apunhalado por uma caneta, esmagado no cruel mecanismo do sono e comida e trabalho e comida, até à ilusão do domínio da vontade feroz, e ela se ter tornado uma imagem perdida como o sol atrás de montes.

Comentários

Maria disse…
"só oiço quem me diz: avança,
eis a minha surdez..."

Gonçalo M. Tavares

Beijo-te,
Damien disse…
"O coração necessita de afinação, como os rádios.
Por vezes, em simultâneo, executamos duas canções,
e uma perturba a outra,
e não é bom para os ouvidos.
Mas qual o botão que afina o coração?
Não é assim tão fácil."

[Gonçalo M. Tavares]

Beijo-te,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Lua em branco