De A a B


Após um ano de silêncio, tinha-me esquecido de como podiam soar os sapos. Pergunto-me se estaria a fazer bem em aventurar-me sozinho num caminho pouco frequentado. Fui emboscado pela beleza. Quem iria caminhar entre mim e o apelo dos sapos?

Deixa-me entrar, beleza selvagem, que eu sou um homem decidido no seu caminho de uma casa para outra.

Comentários

Maria disse…
"Há beleza bastante em estar aqui e não noutra parte qualquer." Alberto Caeiro

Contigo.
Beijo-te,
Damien disse…
"Amanhã dar-lhes-emos apenas
uma folha da árvore do nosso amor, uma folha
que há-de cair sobre a terra
como se a tivessem produzido os nosso lábios,
como um beijo caído
das nossas alturas invencíveis
para mostrar o fogo e a ternura
de um amor verdadeiro."

[Pablo Neruda]

Contigo. Abraço-te,
Anónimo disse…
Parabéns pelo blog, escreves muito bem!

Mensagens populares deste blogue

Aqui mesmo

Verdade

Limpeza