O que escrevo


Por vezes, uma névoa de luz solar atravessa o cabelo de um estranho; por vezes a vaga expressão no rosto de um estranho pode fazer-me sentir a tua presença – pode preencher um lugar solitário com sonhos de uma vida meio-realizada.

A música suave no ar pode levar-me a ouvir o teu passo, outra vez, nas escadas. Por vezes, alguém a dançar com uma beleza inconsciente pode acelerar o meu batimento cardíaco, e um espaço vazio pode fazer-me virar à espera de te lá encontrar.

Comentários

Maria disse…
"O corpo tem mais fornteiras
que um país. queremos encontrar e
perdemo-nos. teremos, depois, de ser
encontrados."

Gonçalo M. Tavares

Foi exactamente assim.
Beijo-te,
Damien disse…
"Não peçam aos poetas um caminho. O poeta
não sabe nada de geografia celestial.
Anda aos encontrões da realidade
sem acertar o tempo com o espaço.
Os relógios e as fronteiras não tem
tradução na sua língua. Falta-lhe
o amor da convenção em que nas outras
as palavras fingem de certezas."

[Adolfo Casais Monteiro]

Abraço-te,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro