Segue, a profunda


Sigo as profundidades, a corrida aquosa; invade-me a densidade da primeira sombra. Vagueio por onde o brilho ondula, mergulho no teu peito quente à procura das aves selvagens que infestam margens arborizadas. A tua face, tempestuosa, tranquila, à sombra, ao brilhar, ao meu sentir, aos meus passos na tua direcção.

Comentários

Maria disse…
"Conta comigo, nas árvores de verão, em cada folha que apaixona o vento; conta comigo, no profundo, em cada onda que se afunda para dormir. Então, quando tiveres contados estas marés e árvores frondosas, conta-me toda a chama provada." F.M.

Conta comigo.
Sempre,
Damien disse…
Sempre nos conhecemos. Sempre soubemos. Igual o nosso sangue: transparente e único; vermelho, múltiplo.

Sempre.

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Lua em branco