Cenas da Vida Conjugal

Foto: Carlos Gonçalves

Cenas da Vida Conjugal - Ingmar Bergman (Teatro D. Maria II)

Esta é a história de tantos aparentes casais: em que a sua vida apaixonada se consome – o seu sonho de felicidade nunca abandona o seu estatuto de sonho; entre as paredes de um lar onde a pena é cumprida. Estas cenas cconjugais debelitam a vontade, varrem o desejo; ela curva a cabeça, chora uma vida quase perdida.

Com o fim da relação, retomam-se, despertam, encontram-se. Clichés à parte, o fim é um início. Ele há tantas vidas assim e tantas a precisar de uma morte natural: não mais prolongar a agonia. Por quê insistir no erro, por quê viver as nossas vidas como as vidas dos outros? Clichés à parte, a realidade é um cliché.

Comentários

Maria disse…
"Levei dois meses e meio a escrever estas cenas; mas levei uma vida inteira a vivê-las” Ingmar Bergman

O melhor de tudo: tê-la visto contigo.
Beijo-te,
Renata disse…
Estava pesquisando em busca de alguns blogs e encontrei este, do qual confesso ter gostoda muito. Bonito, uma verdadeira poesia é como o defino.

http://natealves.blogspot.com.br/
Damien Hamson disse…
O melhor de tudo, Maria: a vida contigo.

Beijo-te,
Damien Hamson disse…
Muito obrigado pela visita e pelo elogio, Renata.

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Do meu universo