Assim como tu

Gingko Biloba (Foto: Maria João Torgal)
As trajectórias que se dispersam no céu, a sombra que se arrasta, mas não é de noite aqui. As árvores adormeceram, alguém passa e parece chamá-lo. Não se ouviria no ar em que os pássaros se escondem e os nomes se apagam no tempo. 

E ele, apenas ele, fica de braços levantados à espera de algo, não se sabe o quê.

Comentários

Maria disse…
Se há beleza aqui, não é por acaso. Estavas ao meu lado naquele instante e isso é tudo.

Beijo-te,
Damien Hamson disse…
Nada é por acaso. Nem a sorte de estar contigo.

Beijo-te,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Lua em branco