Afecto


Que digo? Não está o que sinto impresso em todos os objetos que me rodeiam? Não está escrito na minha face, nos meus olhos, em todas as minhas acções? As minhas palavras, os meus suspiros, até o meu próprio silêncio, aquele silêncio tão profundo, não expressam os meus afectos?
 
O ar, o ar do que sinto, dos meus desejos; o ar, sim, tantas vezes ferido pela minha voz, elevou-os até ao lugar onde ela mora.

Comentários

Maria disse…
"Se adivinhasse o futuro...
Sabes, o futuro até certa altura."

Carlos de Oliveira

Beijo-te,
Damien Hamson disse…
Olhas tudo isto, até que as lágrimas te turvem a visão, e tentas manter o antes.

Beijo-te,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Lua em branco