A estrada

"the road to sligo" | bernardo martins
Porque a estrada era íngreme e por uma terra escura e solitária, colocaram-me uma lanterna nas mãos. Por quilómetros em quilómetros cansados da noite que se alongavam no meu caminho, a minha lanterna de luz serena, um dia inesgotável.

Uma luz dourada, uma luz como vinho.

Comentários

Maria disse…
"Calamo-nos, emudecidos pela quietude dos princípios misteriosos. Se pudéssemos falar, seríamos melodiosos. Aqui nada há que se possa colher, entesourar ou acumular: há apenas um derrubar das muralhas que aprisionam o espírito."

Henry Miller in, O colosso de Maroussi

Que maravilha, tudo.
Beijo-te,
Damien Hamson disse…
Torna-te no que não te atreves; não tentes explicar o que sentes.

Que maravilha, és.
Beijo-te,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Lua em branco