Quatro

Maria (Fernando M., 2015)
O amor transformou-me, contigo despertaram sentimentos e apareceram-me outros completamente novos. Agora a música arranha-me no fundo do peito e por vezes humedece-me os olhos. Mais feliz que nunca. A minha vida antiga parece-me agora a existência sonolenta de uma amarrada a uma estaca, ruminando a comida ou dormindo, sem noção alguma de algo para além disso.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Lua em branco