Lastro



Normal. Tudo é perfeitamente normal. Como chover no Outono e frio no Inverno. Atraídos pela luminosidade do teu sorriso, acercam-se vendedores de lotaria, harekrishnas, mórmones, pombas, cães abandonados, folhas caídas e, finalmente, um mendigo. Dás-lhe uma nota de 5 e um abraço, incrédulo. Para não te deixares arrastar pelo optimismo de uma visita ao médico, voltas a olhar para o ecrã líquido do telemóvel, a ver se tens rede. Ainda que não a tenhas, ligas e custa-te a crer que não haja alguma novidade. «Não, nada?», insistes. E, depois de desligar, dás-te conta de que necessito desse lastre de responsabilidade, essa ânsia de preocupação para que não te soltes do todo, para não te pores a voar, como se não quisesses admitir que vale a pena viver, cantar no duche, ajudar a abrir a porta do elevador, dar conversa aos taxistas, entrar numa loja e experimentar roupa que não podes pagar, e escrever, sobre ti, como eu.

Comentários

Maria disse…
Tudo o que vês chega de longe: apenas um contorno
ou uma sombra que se desloca devagar. Há gestos
semelhantes e folhas que não caem. Principia agora
a luz a espalhar-se à nossa volta e a verdade torna-se
mais simples. É como um rosto que reconhece a sua idade.

Fernando Guimarães

Ou renascer na Primavera e amadurecer no Verão...

Tudo,
Damien disse…
E agora aqui estou a ouvir
A melodia sem contorno
Deste acaso de existir
-onde só procuro a Beleza
para me iludir
dum destino.

[José Gomes Ferreira]

Ele há quem renasça no final do Verão...

Tudo,
Maria disse…
...têm o corpo feliz de ser tão seu e
tão denso em plena liberdade.

Com a boca colada ao horizonte aspiram longamente
a virgindade de um mundo que nasceu.

[Sophia M.B.A.]

E há quem deseje amadurecer na Primavera...

Contigo,
Damien disse…
Prolongar a vida deste verão até ao mais próximo verão
para que os corpos tenham tempo de amadurecer

[Al Berto]

Contigo,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro