Ela mar



Despimo-nos no carro. Ela estendeu-se de costas e eu permaneci sentado, contemplando o seu corpo moreno com os cabelos a brilhar sobre a areia, e desejando-a. É “ela”, de todas as formas e entre todas as coisas, o meu mar.

Comentários

Maria disse…
nada trazem consigo, pois partiram
sós e nús, desde sempre

embalados no próprio movimento

o seu olhar fixou-se para sempre
na aparição sem fim dos horizontes

como o animal que sente ao longe as fontes
tudo neles se cala p'ra auscultar
o coração...

porque o calor do sol não os consome
porque o frio da noite não os gela

e o seu corpo é só um nó
em busca de mais mar...

[Sophia M.B.A.]

ÉS.

Tudo,
Damien disse…
Amor é privilégio de maduros
estendidos na mais estreita cama,
que se torna a mais larga e mais relvosa,
roçando, em cada poro, o céu do corpo.

É isto, amor: o ganho não previsto,
o prêmio subterrâneo e coruscante,
leitura de relâmpago cifrado,
que, decifrado, nada mais existe

valendo a pena e o preço terrestre,
salvo o minuto de ouro no relógio
minúsculo, vibrando no crepúsculo.

Amor é o que se aprende no limite,
depois de se arquivar toda a ciência
herdada, ouvida. Amor começa tarde.

[Carlos Drummond de Andrade]

Sim, és ela.
Tudo,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro