De amor II



Vivemos neste quarto, na nossa cama, na rua onde o meu braço te leva, no cinema e nos parques, no metro, nos lugares onde o meu ombro encosta a tua cabeça e a minha mão a tua mão e todo eu te sei como eu mesmo.

Comentários

Maria disse…
Naquele quarto, pensavam apenas em si mesmos e em conhecer-se por completo, em abrir as suas vidas.

Silêncios sedutores, deixava-a passar os seus dedos pelo ombro; fechava os olhos, sorria de prazer.

Abraçados após doces sussurros, emergiam do sonho para aproximar os lábios. E continuava o sonho conjunto.

- ...rodamos enlaçados;

e aquele quarto fragmenta-se em luz e sombra e dissolve-se.

[F.M.]

Sou em ti.
Tudo,
Damien disse…
Mais do que um sonho: comoção!
Sinto-me tonto, enternecido,
quando, de noite, as minhas mãos
são o teu único vestido.

E recompões com essa veste,
que eu, sem saber, tinha tecido,
todo o pudor que desfizeste
como uma teia sem sentido;
todo o pudor que desfizeste
a meu pedido.

Mas nesse manto que desfias,
e que depois voltas a pôr,
eu reconheço os melhores dias
do nosso amor.

[David Mourão-Ferreira]

Sou em ti.
Todo,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Lua em branco