De Tróia



Agradeço os momentos em que o mar nos viu juntos. No tacto de carícias irrequietas entre os dois, no estremecer do teu peito, na camisa aberta ao vento. E os finais de tardes sossegadas, quando o crepúsculo nos devolvía a casa como hóspedes de liberdade.

Comentários

Maria disse…
'Liberdade não conheço outra senão a liberdade de estar preso a alguém
Cujo nome não posso ouvir sem um calafrio;

Alguém por quem me esqueço desta existência mesquinha,
Por quem o dia e a noite são para mim o que queira,
E o meu corpo e espírito flutuam no seu corpo e espírito
Como troncos de árvore perdidos que o mar submerge ou levanta

Livremente, com a liberdade do amor,

A única liberdade que me exalta,
A única liberdade por que morro.

Tu justificas a minha existência:

Se não te conheço, não vivi;
Se morro sem te conhecer, não morro, porque não vivi.

[L.Cernuda]

Contigo.
Tudo,
Damien disse…
Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.

[S.M.Breyner]

Em ti me liberto.
Tudo,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Aqui mesmo