A pelar



Subitamente vimos que a neblina se encaracolava nos montes; o mundo parecia expectante e à escuta. Então, aqui e ali, uma folha amarela; agora num mundo de folhas caídas, as chuvas sombrias de final de Inverno começam a pelar.

Comentários

Maria disse…
e eu

'de noite escondo-me na cornucópia
do teu ouvido esquerdo, abrigada do vento,
contando as estrelas, rubras ou cor-de-ameixa.'

[Sylvia Plath]

Tudo, contigo.
Damien disse…
Algo, num meio-dia de verão,
Uma fundura - um azul - uma fragrância,
Que o êxtase transcende.

Há, também, numa noite de verão,
Algo tão brilhante e arrebatador
Que só para ver aplaudo -

E escondo minha face inquisidora
Receando que um encanto assim tão trêmulo
E subtil, de mim se escape.

[Emily Dickinson]

Tudo, contigo.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro