O indescritível



Todas as noites contigo sobre a terra; todas as noites a radiante presença do sentir – o beijo, o entrelaçar. Com o branco furto da madrugada, o arrebatamento de um amanhecer; a forma adocicada, indescritível.

Comentários

Maria disse…
Conheço o sal da tua pele seca
depois que o estio se volveu Inverno
da carne repousando em suor nocturno.

Conheço o sal do leite que bebemos
quando das bocas se estreitavam lábios
e o coração no sexo palpitava.

Conheço o sal que resta em minhas mãos
como nas praias o perfume fica
quando a maré desceu e se retrai.

Conheço o sal da tua boca, o sal
da tua língua, o sal de teus mamilos,
e o da cintura se encurvando de ancas.

A todo o sal conheço que é só teu,
ou é de mim em ti, ou é de ti em mim,
um cristalino pó de amantes enlaçados.

[Jorge de Sena]

De Ti, Por Ti, e Para Ti.
Toda,
Damien disse…
Não se estancou a sede, no mesmo caos de agora,
mas a língua rebenta, as vértebras estalam
por uma nova língua, por um cavalo que una
a terra à tua boca, e a tua boca à água.

[A.Ramos Rosa]

E tu, toda.
E eu, teu.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro