Anseio



Quando chegou à minha porta, ela não mostrou o rosto. De cabelos cor de avelã, a sua forma em constante transformação, o seu corpo. Ela ainda trazia a beleza escondida atrás de uma mascara de pedra; eu ansiava.

Comentários

Maria disse…
Confundido os seus cabelos com os cabelos
do vento, têm o corpo feliz de ser tão seu e
tão denso em plena liberdade.

Lançam os braços pela praia fora e a brancura
dos seus pulsos penetra nas espumas.

Passam aves de asas agudas e as curva dos seus
olhos prolonga o interminável rastro no céu branco

Com a boca colada ao horizonte aspiram longamente
a virgindade de um mundo que nasceu.

recém-criados...
ainda nus ainda deslumbrados...
onde tudo é divino como convém ao real...

[Sophia M.B.A.]

Assim é, assim somos.
Contigo,
Damien disse…
e ao anoitecer adquires nome de ilha ou de vulcão
deixas viver sobre a pele uma criança de lume
e na fria lava da noite ensinas ao corpo
a paciência o amor o abandono das palavras
o silêncio
e a difícil arte da melancolia

[Al Berto]

E amanhecemos.

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Aqui mesmo