Aldina Duarte


Começa por partir os espelhos da tua casa, deixa cair os braços, olha vagamente a parede, esquece-te. Canta, escuta por dentro. Ouves (mas isto acontecerá muito depois) algo como uma paisagem, com silhuetas seminuas, penso que estarás bem encaminhada, ouves um rio por onde passam pequenos barcos pintados de verde e negro, ouves um sabor de pão, um toque de mãos, uma sombra de um felino.

Comentários

Maria disse…
Aldina Duarte é, e como alguém disse, um "monumento nacional"!

E nós, uns mortais privilegiados, por ela pertencer aos nossos dias.

Beijo-te,
Damien Hamson disse…
Mas e não é que é mesmo assim, querida Maria. A nossa Aldina é um tesouro, é o que é.

Beijo-te,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Do meu universo